Quer saber qual é o segredo de uma boa redação?  
como-fazer-uma-boa-conclusao-00

A conclusão da redação é como uma despedida. Se não saímos sem falar nada na partida, também não terminamos uma redação sem um desfecho.

Uma despedida não é apenas uma etiqueta, mas um ato atencioso com quem amamos.

Na dissertação, a conclusão não é apenas uma exigência do tipo textual, mas uma oportunidade de dar um fechamento brilhante ao seu texto.

O avaliador não é necessariamente alguém que amamos, mas é uma pessoa na qual temos muitas razões para cativar.

E deixá-lo “chupando o dedo”, como fez Beethoven com os fãs em sua Décima Sinfonia inacabada, é a última coisa que você quer, não é?

Depois de uma boa performance na introdução e no desenvolvimento, o que se espera é um desfecho triunfante, apoteótico… que tem o poder de colocar o avaliador aos seus pés, reconhecendo que realmente você é merecedor de uma excelente nota.

A forma de conseguir isso é conhecer as técnicas de como fazer uma boa conclusão.

Neste artigo você verá:

  • A fórmula ideal de uma conclusão
  • 34 formas infalíveis de iniciar uma conclusão
  • 3 maneiras diferentes de terminar a conclusão
  • 5 atitudes desastrosas a se evitar

Está simplesmente imperdível!

O que é conclusão?

como-fazer-uma-boa-conclusao-01

A conclusão é o fechamento obrigatório de um texto.

Imagine que você peça a seu pai para sair, e ele responde-lhe: “As ruas estão vazias, está tarde e frio”.

Por mais claro que ele tenha sido, a tendência não é que você continue olhando para ele e esperando a temida resposta: “Logo, você não vai”?

A conclusão funciona exatamente assim na redação, mesmo sendo bem explícito no seu posicionamento, você precisa confirmá-lo no final, do contrário a sua redação fica incompleta.

Então essa é a primeira função da sua conclusão: a reafirmação do seu posicionamento, ou seja, da sua tese. Mais adiante você verá a segunda.

Como ela deve ser feita?

Primeiramente é preciso diferenciar a conclusão do parágrafo conclusivo, existe muita confusão nesse sentido.

Embora chamemos todo o parágrafo conclusivo de conclusão, ela, em si, resume-se a um ou dois períodos, no máximo.

O parágrafo inteiro reúne a conclusão e outros períodos com outros elementos que você verá mais à frente.

Já de antemão lhe adianto que esse parágrafo não deve conter mais linhas do que os parágrafos de introdução e desenvolvimento.

Qual é a fórmula ideal de uma conclusão?

Expressão Inicial + Reafirmação da Tese + Observação Final

FIQUE ATUALIZADO!
Coloque seu e-mail abaixo para receber gratuitamente nossas atualizações
 

Vamos ver cada um desses itens em detalhe a partir de agora.

Expressão Inicial

como-fazer-uma-boa-conclusao-02

A expressão inicial é a indicação manifesta ao leitor de que você já apresentou os seus argumentos e está terminando o texto.

Muita gente não sabe nem como começar uma conclusão. O início é com a expressão inicial, que pode ser feita em uma palavra ou em um conjunto delas.

Veja agora uma tabela com 34, das incontáveis formas de iniciar uma conclusão:

 

  1. Assim,…
  2. Assim sendo,…
  3. Baseado no que foi mostrado,…
  4. Com base no que foi apresentado,…
  5. Dado o exposto,…
  6. Dessa forma,…
  7. Desse jeito,…
  8. Dessa maneira,…
  9. Desse modo,…
  10. Diante desse quadro,
  11. Diante disso,…
  12. Em face do que foi discutido,…
  13. Em virtude dos fatos mencionados,…
  14. Em virtude do que foi mencionado,…
  15. Em vista disso,…
  16. Em vista do que foi observado,…
  17. Em vista dos argumentos apresentados,…
  18. Enfim,…
  19. Então,…
  20. Levando-se em consideração esses aspectos,…
  21. Levando-se em conta o que foi observado,…
  22. Logo,…
  23. Nessa perspectiva,…
  24. Pela observação dos aspectos analisados,…
  25. Por conseguinte,…
  26. Por isso,…
  27. Por isso tudo,…
  28. Por fim,…
  29. Portanto,…
  30. Por todas essas ideias apresentadas,…
  31. Por todos esses aspectos,…
  32. Por tudo isso,…
  33. Sendo assim,…
  34. Tendo em vista os aspectos observados,…
Leia também:
Temas de Redação: Por Que Você Derrapa neles?

A expressão inicial é um elemento coesivo, isto é, que ajuda na ligação entre o que vem antes e o que vem depois no texto.

E, como qualquer partícula que auxilia na coesão, dependendo do contexto, pode não ser obrigatória.

Reafirmação da tese

como-fazer-uma-boa-conclusao-03

Para compreender o que é a reafirmação da tese, é preciso saber primeiramente qual é a utilidade em reafirmá-la: é deixar evidente qual é o seu posicionamento.

Dito isso, pode-se afirmar que, como o próprio nome diz, ela é uma repetição.

Mas calma, amigo leitor, nem sempre se pode acrescentar clareza em uma afirmação só pura e simplesmente repetindo o que foi dito, mas sim reforçando a sua afirmação com outras palavras.

O exemplo de você pedindo a seu pai para sair mostra bem isso.

Ela deve reescrever a tese com outras palavras, porém sem deixar de levar em conta o que foi discutido no desenvolvimento.

Dessa forma, a reafirmação da tese mostra qual é o seu posicionamento e que ele é o correto por causa dos argumentos x, y, z apresentados no desenvolvimento.

Introdução, desenvolvimento e conclusão

como-fazer-uma-boa-conclusao-04

Por falar em desenvolvimento, vou abrir um parêntese nessa explicação para destacar a relação que a conclusão mantém entre ele e a introdução.

Como foi dito, a conclusão cita os argumentos discutidos no desenvolvimento, mas de forma resumida, mostrando deles só a essência.

Da introdução ela cita, em alguns casos, a tese, apresentando-a com outras palavras.

Eu disse “em alguns casos” porque nem sempre o seu posicionamento vem explícito na introdução. Sobretudo nessas situações, ele deve aparecer na conclusão.

Outra questão que deve ser considerada, é que, às vezes, a tese apresenta uma questão genérica, sendo evidentemente transformada em uma situação concreta, para fins de comprovação no desenvolvimento.

Quando isso acontecer, para retomá-la na conclusão, ela deverá ser mencionada de forma genérica tal qual na introdução.

Se, por exemplo, você estiver defendendo que a corrupção é algo próprio da natureza humana, certamente vai recorrer a exemplos concretos para comprovar o seu ponto, como algum caso de corrupção no meio político etc.

Assim, na conclusão, você citará que, baseado nos casos mencionados, é possível perceber que a corrupção humana é uma realidade, isto é, você vai voltar à questão genérica.

Exemplificando os conceitos estudados

como-fazer-uma-boa-conclusao-05

Para exemplificar o que foi exposto até aqui, vou trazer a redação que foi desenvolvida no artigo “Como Desenvolver Uma Redação Extraordinária Usando Tempo e Espaço para Argumentar”.

Tema: “Obesidade infantil: uma fatalidade ou um descuido?”

A quantidade de crianças acima do peso vem crescendo a cada ano. Muito já se cogitou se as causas dessa enfermidade estão relacionadas a fatores genéticos ou a hábitos adquiridos. Apesar da polêmica, os casos de obesidade relacionados a desequilíbrios hormonais são baixos e, mesmo nessas situações, a queima calórica não deixa o problema culminar em um ganho de peso expressivo. Por essa razão, é possível afirmar que hoje os causadores da obesidade infantil são o sedentarismo e a má alimentação.

Há cerca de 40 anos, o número de crianças acima do peso era praticamente zero, pois os brinquedos e brincadeiras eram diferentes dos da atualidade. Como não havia jogos virtuais, as crianças brincavam fisicamente e fora de seus lares. Além disso, as famílias tinham o hábito de andar mais a pé, pois nem todas possuíam veículos, uma vez que não só o valor deles era muito mais elevado quando comparado aos preços de hoje como também o salário mínimo tinha um poder de compra muito menor.

No tocante à alimentação, hoje as crianças são acostumadas desde cedo a produtos industrializados que, quase na totalidade, são pobres em nutrientes e ricos em calorias. Isso dificilmente acontecia no passado; primeiro porque a indústria alimentícia não produzia tantas opções de produtos e marcas como os que a competição levou-as a fabricar hoje; depois, porque os alimentos eram mais consumidos in natura, porquanto as mães normalmente não trabalhavam e tinham tempo para prepará-los.

Modelo de conclusão

como-fazer-uma-boa-conclusao-06

Aplicando os conceitos estudados até aqui, a conclusão da redação que você acabou de ler ficaria da seguinte forma:

Em face do que foi discutido, a falta generalizada de atividades físicas e os péssimos hábitos alimentares são atualmente os grandes vilões dos pequenos na questão da obesidade.

A expressão inicial está grafada em vermelho e a reafirmação da tese em azul.

Percebe que a reafirmação reedita a tese que foi apresentada na introdução do texto.

Leia também:
18 Coisas Que Só Um Imbecil Faria em Uma Redação Dissertativa

Mas essa conclusão ainda carece da Observação Final. É o que passamos a estudar agora.

Observação final

como-fazer-uma-boa-conclusao-07

A conclusão possui duas funções. A primeira, como foi mencionado anteriormente, é reafirmar o seu posicionamento; a segunda, acrescentar uma observação final sobre o tema.

A observação final é uma opinião pessoal que você adiciona à conclusão. É uma forma de finalizar deixando a redação mais completa.

Atente para o fato de que você não vai mais defender o seu ponto de vista, pois a sua argumentação terminou no desenvolvimento.

Essa observação final pode ser uma reflexão sobre o tema ou uma sugestão (no caso de problemas sociais).

Vai depender muito de qual exame você vai prestar. Cada um pode vir a ter a sua exigência específica no que diz respeito à inclusão desse complemento.

Vejamos essas possibilidades.

Reflexão

como-fazer-uma-boa-conclusao-08

Na reflexão, você comenta fazendo um alerta ou descrevendo um aprendizado que se permite extrair do tema.

É possível criar essa observação final respondendo às perguntas: “O que requer destaque nessa questão?” ou “Qual aprendizado que eu posso tirar do que foi discutido?”

Exemplo:

Em face do que foi discutido, a falta generalizada de atividades físicas e os péssimos hábitos alimentares são atualmente os grandes vilões dos pequenos na questão da obesidade. É muito cômodo aos adultos ter um alimento pronto à mão e os filhos sempre dentro de casa, livres de qualquer infortúnio que os possa ameaçar; no entanto enquanto não advir uma mudança de quem deve partir, isto é, dos responsáveis, as crianças continuarão padecendo do problema sem que dele haja sequer uma perspectiva de resolução.

Reflexão com citação

como-fazer-uma-boa-conclusao-09

O mesmo procedimento pode ser feito, mas dessa vez ancorado por uma citação que tenha relação com o que você pensa a respeito da questão.

Exemplo:

Em face do que foi discutido, a falta generalizada de atividades físicas e os péssimos hábitos alimentares são atualmente os grandes vilões dos pequenos na questão da obesidade. Para Leonardo da Vinci, “A ignorância cega aqueles que se encontram na escuridão, dominados pelo comodismo e mentiras”; ao ignorar o problema em nome de praticidade ou segurança, os responsáveis pelas crianças obesas estão na mesma escuridão aludida pelo pintor e pelas mesmas razões.

Sugestões

como-fazer-uma-boa-conclusao-10

As sugestões servem para propor ideias com vistas a solucionar os problemas levantados; elas podem ser usadas em temas voltados para questões sociais.

É possível criá-las a partir da pergunta: “Que soluções eu posso sugerir para esse problema?”

Lembrando que as propostas têm de ser “RACOME”:

R elevantes: que realmente ajude a solucionar o problema

A plicáveis: que seja realista e não contenha ideias absurdas

C oncretas: que não seja genérica, mas específica para o problema

O riginais: que fuja do senso comum

M odernas: que use os recursos disponíveis na atualidade

E xplicadas: se for para o ENEM, é preciso que se detalhe como realizar

Exemplo:

Em face do que foi discutido, a falta generalizada de atividades físicas e os péssimos hábitos alimentares são atualmente os grandes vilões dos pequenos na questão da obesidade. Diante desse quadro, é necessário que os órgão reguladores de alimentos proíbam a adição de ingredientes nos produtos alimentícios que possam viciar ou engordar uma criança; também torna-se imperiosa a reeducação física delas nas escolas através de torneios esportivos que estimulem atividades aeróbicas; tais competições, a fim de que preparem os alunos para participar, devem ser acompanhadas de programas de condicionamento físico.

→ Caso você queira saber como fazer uma proposta de intervenção social para o ENEM, clique aqui e leia este artigo.

Leia também:
[E-book Grátis] 15 Propostas de Intervenção Originais para 15 Possíveis Temas da Redação do ENEM deste Ano

O que evitar em conclusão de redação

como-fazer-uma-boa-conclusao-11

Para que a sua conclusão fique perfeita, há 5 atitudes desastrosas a se evitar:

1.  Clichês

Como se sabe, os clichês são os inimigos da originalidade. Veja: “Somente quando todos fizerem a sua parte é que esse problema será resolvido…”

2.  Novos argumentos

Só pode ser mencionado na conclusão aquilo que foi discutido no desenvolvimento e apresentado na introdução.

Uma ideia nova será caracterizada como um novo argumento, transformando assim a conclusão em parágrafo de desenvolvimento e deixando a redação sem final.

Uma reflexão ou uma sugestão, nos moldes que foram apresentados acima, não se caracteriza como novo argumento, uma vez que não altera o que foi defendido no texto.

 

3.  Perguntas

Perguntas não podem ser feitas onde deve haver só respostas, pois, a essa altura, todos os possíveis questionamentos já deveriam ter sido respondidos.

4.  Fazer mais de um parágrafo

A conclusão não pode ser desmembrada em dois parágrafos, já que a retomada da tese e a observação final giram em torno de uma única ideia.

5.  O óbvio

A expressão inicial jamais deve ser: “Conclui-se que”, “Concluindo”, “Para concluir” ou qualquer outra que use a palavra conclusão.

Esse termo reafirma o óbvio, porque no último parágrafo não se espera outra coisa que não seja a conclusão.

Últimas palavras (Como fazer uma boa conclusão)

como-fazer-uma-boa-conclusao-12

Neste artigo, nós vimos que a conclusão, em geral, é formada por três elementos:

Expressão Inicial + Reafirmação da Tese + Observação Final.

  • Expressão inicial: partícula(s) de coesão que indica(m) a conclusão do texto
  • Reafirmação da tese: a repetição da tese, dita com outras palavras
  • Expressão final: uma opinião pessoal ou sugestão que complementa a conclusão

Nós vimos também que, para uma conclusão impecável, é preciso evitar:

  1. Clichês
  2. Novos argumentos
  3. Perguntas
  4. Fazer mais de um parágrafo
  5. O óbvio

Bom, creio que essas informações, além de eliminar qualquer dúvida sobre o assunto, vão ajudá-lo a criar uma conclusão irretocável.

Depois de uma boa redação, nada como uma conclusão memorável, que faça um arremate sensacional do que foi desenvolvido e deixe o seu examinador boquiaberto.

Eu fico por aqui! Caso você tenha gostado, deixe um comentário. Se acha que este artigo pode ajudar alguém, compartilhe nas redes sociais.

Vai ser de grande ajuda para nós!

Um abraço e até a próxima…

Você Também Vai Gostar:
Ebook Propostas de Intervenção Originais

Sobre o autor

Bacharel e licenciado em Letras, especialista em redação e profundo admirador da arte da escrita.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Compartilhe com seus amigos!

Próximo