Quer saber qual é o segredo de uma boa redação?  
redação sobre meio ambiente

Modelos de Redação Sobre Meio Ambiente são interessantes porque abordam diversos assuntos do dia a dia dentro desse debate:

  • Aquecimento global e efeito estufa
  • Consumismo
  • Crise hídrica
  • Desmatamento
  • Energia renovável
  • Poluição ambiental
  • Reciclagem
  • Resíduo urbano
  • Sustentabilidade

Esse é um tema de extrema relevância, portanto dificilmente deixará de ser cobrado em algum momento nos exames.

Em razão disso, desenvolvi esses exemplos de redação sobre meio ambiente mostrando ângulos diferentes sobre o mesmo assunto.

Deixei, no final, os links de alguns artigos que usei como pesquisa a fim de fundamentar a minha argumentação. Eles poderão ajudar-lhe também.

Boa leitura!

Redação sobre meio ambiente 1:

redação sobre meio ambiente

Capitalismo selvagem, consumismo e negligência

“Somente quando for cortada a última árvore, poluído o último rio e pescado o último peixe é que o homem vai perceber que não pode comer dinheiro.” Essa frase foi escrita por um índio em uma carta a um ex-presidente americano que desejava comprar terras indígenas. Ela evidencia bem o quanto o ser humano está importando-se com o meio ambiente e o quanto as ações dele são irreversíveis. Em todas as épocas, o que se viu foi um homem preocupado com a urbanização e com o conforto advindo desta em detrimento da natureza e, por conseguinte, de sua saúde.

O mais comum é pensar nessa urbanização como a transformação do verde em cinza, mas ela também ocorre por atitudes consumistas estimuladas pelo capitalismo desenfreado, que eleva a produção de lixo no planeta e consequentemente contamina o meio ambiente. O próprio produto industrializado, concebido para facilitar a vida das pessoas, é fabricado com material e tecnologia que obrigam a sua substituição constante. Além disso, o consumo de produtos altamente poluidores, como automóveis, é estimulado por meio da diminuição nos impostos e concessão de crédito à população.

Uma consequência inexorável dessa conduta é a contaminação do planeta e a perda da saúde que essa degradação causa. Para se ter uma ideia, um estudo na Universidade de San Diego envolvendo recém-nascidos mostrou a presença de mais de cem substâncias químicas que não pertencem ao ser humano no sangue do cordão umbilical. O descarte irregular de lixos é uma forma de provocar essa contaminação, pois placas de aparelhos eletrônicos, os quais são dispensados livremente em lixões, contêm substâncias como mercúrio e chumbo que contaminam o solo e os lençóis freáticos.

Portanto, atitudes que superestimam o progresso e a expansão econômica, porém com ação deletéria na natureza, prejudicam diretamente a saúde dos seres humanos. Diante disso, é preciso que o poder público crie leis que obriguem tanto a população a fazer triagens no lixo que produz quanto as lojas a receberem produtos já velhos que venderam à população com o objetivo de darem a destinação correta a eles. Evidentemente, se não houver equipes de fiscalização e investigação dos descartes realizados, todo esse trabalho será em vão e o planeta continuará padecendo alterações ocasionadas pela negligência humana.


→ Essa redação foi iniciada com uma citação. Se quiser ver outras formas de fazer uma introdução diferenciada, clique no link.

Redação sobre meio ambiente 2:

redação sobre meio ambiente

O suicido contínuo do homem

Ao desmatar florestas e lançar poluentes à atmosfera, o que o homem faz ao planeta é o equivalente ao que o desavisado faz ao levar uma planta para o quarto e fechar a porta na hora de dormir, ignorando o fato de que o vegetal libera substâncias nocivas no período noturno. O problema é que a maioria das pessoas não tem consciência de que ações predatórias feitas à natureza, em nível global, são tão prejudiciais. Em razão disso, para satisfazer desejos mais imediatos de comodidade e bem-estar, o homem continua destruindo o planeta e autodestruindo-se.

Leia também:
Redação sobre Racismo: 4 Modelos Inspiradores para Você

O uso de automóveis é um perfeito exemplo de adesão à comodidade, praticidade de deslocamento e até de status, mas que causa danos à saúde pelo fato de o transporte vomitar a morte pelo escapamento, uma vez que o monóxido de carbono impede a hemoglobina de levar oxigênio ao sangue, levando à asfixia. Outrossim, os mesmos gases em suspensão na atmosfera bloqueiam a dissipação do calor, causando o famigerado efeito estufa, responsável pelo aumento do nível dos mares e diversas catástrofes climáticas que assolam o homem.

De mais a mais, a vegetação, que poderia minimizar esse efeito produzindo oxigênio, é dizimada para dar lugar a rodovias com infindas coberturas de asfalto, estacionamentos, casas e prédios em prol de mobilidade e abrigo ao homem. Fica evidente, nas fotos das cidades do passado, a devastação da vida vegetal quando cotejadas com as imagens do presente. No Brasil, por exemplo, só existe nove por cento da vegetação original da Mata Atlântica.

Por tudo isso, pode-se afirmar que, destruindo o planeta para obter mais facilidades na vida, o homem está ironicamente praticando um suicídio. A disciplina ainda é a principal medida para corrigir esse viés; e, como ela não vem pela consciência, deve vir pela imposição, com aumento de fiscalização, aperfeiçoamento dos canais de denúncia e aprimoramento dos satélites que monitoram vegetações. No tocante ao uso de automóveis, uma providência salutar seria a implantação de rodízios de circulação, pelo número da placa, em nível nacional e com restrição total e não apenas nos grandes centros.


FIQUE ATUALIZADO!
Coloque seu e-mail abaixo para receber gratuitamente nossas atualizações
 

Redação sobre meio ambiente 3:

redação sobre meio ambiente

Uso irracional por seres racionais

Luzes de postes acesas durante o dia; lojas vazias abertas no período noturno; pessoas lavando carros e calçadas com máquinas pressurizadoras. Atividades desnecessárias e que demandam muita energia elétrica e água são presenciadas no dia a dia do brasileiro com grande frequência. Com isso, cada vez mais dois dos mais vitais bens de produção da humanidade que dependem dos recursos naturais e que, sem os quais, o homem voltaria para as cavernas ou pereceria, vão sendo desperdiçados.

Embora a energia elétrica traga conforto, trabalho, comunicação, organização, locomoção e transformação para o homem, o brasileiro, negligente nos benefícios dela, continua a esbanjá-la. Em 2014, 10% de toda a energia produzida no país foi desperdiçada, representando mais de 12 bilhões de Reais gastos. O desperdício ocorre também com o aumento do uso de aparelhos eletrônicos, que hoje executam até atividades mais simples, como cozinhar arroz ou escovar os dentes.

A situação é ainda pior no que diz respeito à perda de água de forma irresponsável, porquanto além do recurso não ser renovável na natureza, a vida depende do líquido farto e puro para se manter. Apesar disso, o uso de automóveis em circunstâncias nas quais poderia ser evitado, aumenta a cada dia no país, elevando o consumo de combustível, cuja produção demanda mais de 1000 litros de água, em média, por litro da substância. Como resultado, os mananciais brasileiros estão crescentemente mais secos, levando o governo a promover contenções e limitar a utilização.

Baseado no que foi discutido, percebe-se que a energia elétrica e a água continuam sendo desperdiçados no Brasil apesar dos inúmeros benefícios que trazem. Para tentar corrigir isso, é necessário que o Ministério das Minas e Energia determine uma cota de consumo de kilowatts mensal por instalação, sobretaxando aquelas que excederem; no caso dos gastos de água, o governo deve obrigar a indústria a ter o seu próprio poço para extração de água subterrânea, disponibilizando técnicos para a construção e promovendo, dessa maneira, uma gigantesca contribuição ao meio ambiente.


FIQUE ATUALIZADO!
Coloque seu e-mail abaixo para receber gratuitamente nossas atualizações
 

→ Quer fazer ótimas redações como essa? Clique no link e veja as dicas!

Redação sobre meio ambiente 4:

redação sobre meio ambiente

A (in)sustentabilidade do planeta

Sustentabilidade é a capacidade de uma nação gerir com responsabilidade os recursos naturais de que dispõe, produzindo bens de produção, capital e consumo com o mínimo de impacto ambiental e promovendo redução, reciclagem e reutilização de produtos. A maioria das nações, no entanto, não tem essa palavra em seu dicionário, de modo que, nas últimas três décadas, um terço dos recursos naturais do planeta foi consumido. Diante desse quadro, entende-se que a população precisa, a toque de caixa, aprender a cuidar melhor do planeta em que vive.

Duas medidas instantes para isso e que são a base da sustentabilidade, é reciclar o lixo e explorar fontes de energia renováveis. A primeira, porque não bastasse o lixo contaminar o solo, o ar, a água e levar centenas de anos para ser decomposto pela natureza, a reciclagem realizada em escala mundial ainda é parca, não abrange nem um quarto do lixo produzido. A segunda, porque energias não renováveis são fontes poluidoras do meio ambiente, contêm reservas finitas e, assim como a reciclagem de lixo, são pouco exploradas na maioria das nações.

Uma terceira medida necessária a qual, em conjunto com as outras, proporciona o atributo de sustentável a uma nação é a redução sistemática do consumo, pois, embora os seres vivos precisem consumir para sobreviver, o homem já absorve acima do que o planeta consegue repor, cerca de 30 por cento a mais. Isso acontece, sobretudo quando se trata de produtos não essenciais, pelo estímulo ao aspecto psicológico feito por campanhas de marketing, incutindo a ideia de que as pessoas precisam ter determinado produto para fazer parte de um grupo seleto.

Por isso, é necessário urgentemente não apenas se aprender a reciclar o lixo e utilizar fontes de energia renováveis, como também a praticar um consumo mais consciente. Uma maneira de pôr em curso essas atitudes é a criação de uma comissão, feita pelas maiores economia do mundo, que regulamente e determine: primeiramente metas anuais de reciclagem, impondo sansões aos países que não as cumprirem; depois, tanto o uso de embalagens biodegradáveis em todos os produtos, quanto os limites das campanhas de marketing, a fim de que haja mais respeito com a natureza e seus recursos.


Espero que você tenha gostado desses modelos de redação sobre meio ambiente! Acredito que você já esteja com muitas ideias para escrever a sua agora.

Quer receber gratuitamente um conteúdo VIP sobre gramática, redação e outros assuntos TOP + modelos de redação prontos sobre outros temas?

← Basta preencher o seu e-mail no formulário que está aqui do lado esquerdo ou no final (se você estiver lendo no smartphone). ↓

Um grande abraço e até o próximo artigo!

Referências para a redação sobre meio ambiente:

  1. BARBOSA, Vanessa. A nova era da energia renovável já começou no Brasil. Disponível em: <http://exame.abril.com.br/economia/a-nova-era-da-energia-renovavel-ja-comecou-no-brasil/>. Acesso em: 15 jun. 2017.
  2. CERRI, Alberto. Mercúrio, cádmio e chumbo: os inimigos íntimos presentes nos eletrônicos. Disponível em: <http://www.ecycle.com.br/component/content/article/35/428-mercurio-cadmio-e-chumbo-os-inimigos-intimos-presentes-nos-eletronicos.html>. Acesso em: 15 jun. 2017.
  3. CUNHA, Joana. Desperdício consome 10% da energia elétrica no país, diz associação. Disponível em: <http://www1.folha.uol.com.br/mercado/2015/02/1586778-desperdicio-consome-10-da-energia-eletrica-no-pais-diz-associacao.shtml>. Acesso em: 15 jun. 2017.
  4. MIX, Cultura. Poluição ambiental. Disponível em: <http://meioambiente.culturamix.com/poluicao/poluicao-ambiental>. Acesso em: 15 jun. 2017.
  5. MORE, RT Question. Global urban waste: problem ‘on scale with climate change’. Disponível em: <https://www.rt.com/news/global-waste-problem-urban-garbage-429/>. Acesso em: 15 jun. 2017.
  6. NOGUEIRA, Carmen Patrícia Coelho. Importância do meio ambiente para uma sadia qualidade de vida. Disponível em: <http://www.conjur.com.br/2006-jan-04/importancia_meio_ambiente_qualidade_vida>. Acesso em: 15 jun. 2017.
  7. QUEIROZ, Taís. Consumo, consumismo e seus impactos no meio ambiente. Disponível em: <http://www.recicloteca.org.br/consumo/consumo-e-meio-ambiente/>. Acesso em: 15 jun. 2017.
  8. TRISOFT. As principais causas do desperdício de água no Brasil. Disponível em: <http://www.trisoft.com.br/blog/desperdicio-de-agua/>. Acesso em: 15 jun. 2017.
Você Também Vai Gostar:
Ebook Propostas de Intervenção Originais

Sobre o autor

Bacharel e licenciado em Letras, especialista em redação e profundo admirador da arte da escrita.

8 Comentários

  1. as redações infligem os direitos humanos ?

  2. daniela santana da cruz santos - Responder

    excelente !
    sou grata por poder ser uma inscrita ,e, poder ter conteúdos que me ajudam bastante.

  3. adorei a página !
    Envie novidades.
    Obrigada

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Compartilhe com seus amigos!

Próximo